Deslocamento de Prótese de Silicone: o que é?

5 (100%) 1 vote

A mamoplastia de aumento é uma cirurgia muito segura. O procedimento é simples, a recuperação da paciente é rápida e o resultado, excelente. Porém, a falta de cuidado no pós-operatório pode trazer problemas em alguns casos. Um exemplo é o deslocamento de prótese de silicone. Por isso, vamos explicar como ele acontece e mostrar que é plenamente possível evitá-lo.

Confira este post e saiba tudo sobre o assunto!

Descolamento de prótese de silicone: por que acontece?

Em primeiro lugar, precisamos destacar que os casos de deslocamento da prótese  de silicone são raros. Como você verá, na maioria das vezes essas situações são completamente evitáveis. Entenda como funciona!

1. Deslocamento por falta de cuidado no pós-operatório

Essa é a principal causa do deslocamento de prótese de silicone. Como você sabe, quando o médico insere o implante no corpo da paciente, o organismo precisa se adaptar para abrigar um objeto volumoso que não estava ali.

Então, no pós-operatório a paciente precisa seguir as orientações do médico à risca. Dessa forma, ela facilitará a cicatrização externa e a interna, o que ajudará a prótese a aderir ao tecido mamário do corpo.

Entretanto, se a paciente deixa de seguir as orientações do médico, ela coloca essa recuperação em risco. Se a mulher levanta os braços, por exemplo, além de forçar os pontos, a prótese é “empurrada” para outras posições.

O sutiã pós-operatório também é muito importante. Ele mantém uma pressão adequada que força os tecidos da mama a ficarem bem colados ao implante. Dessa forma, ele favorece a aderência.

Portanto, a principal forma de evitar o deslocamento da prótese de silicone é o cuidado no pós-operatório. Assim, mesmo que a paciente se sinta muito bem e pronta para realizar qualquer atividade, é importante que ela cumpra o período de repouso e aguarde a recuperação total.

2. Deslocamento por acidentes ou pancadas

Entre as possíveis causas para o deslocamento de prótese de silicone, essa é a que a paciente realmente não pode controlar. Afinal, ninguém sai às ruas querendo que um acidente aconteça. São fatalidades que não conseguimos evitar.

Porém, precisamos concordar que esse tipo de acontecimento felizmente não ocorre a todo momento. Embora seja possível deslocar a prótese em um acidente de carro ou uma pancada realmente muito séria, a probabilidade estatística é baixa.

3. Deslocamento por contratura capsular

Ao perceber que a prótese é um objeto estranho, o organismo desenvolve um mecanismo de defesa. Assim, ele cria uma cápsula em volta do implante, para isolá-lo do tecido mamário. Contudo, isso faz parte do processo de cicatrização.

Em alguns casos muito raros, esse processo de cicatrização é anormal e exagerado. Dessa forma,  o organismo cria uma capa de tecido conjuntivo mais espessa, deixando o tecido mamário mais endurecido que o normal. Por isso, ele começa a pressionar o implante, criando o quadro chamado de contratura capsular.

Nessas situações, a prótese também pode se deslocar, alterando inclusive a aparência das mamas.

Entretanto, como já explicamos aqui no blog, os casos de contratura capsular estão se tornando cada vez mais raros. A razão para isso é a tecnologia utilizada para fabricar as próteses.

Hoje em dia, a superfície dos implantes é texturizada. Em outros casos, eles recebem uma camada finíssima de espuma de poliuretano. Por isso, eles “grudam” no tecido mamário como um velcro.

Assim, graças a essa tecnologia avançada, os casos de contratura capsular acontecem em apenas 0,5% das cirurgias realizadas. Portanto, a grande maioria das mulheres não enfrenta esse tipo de problema.

Além disso, o cuidado no período pós-operatório também dificulta o surgimento da contratura capsular. Se a paciente segue as recomendações, ela evitará inchaços e hematomas. Dessa forma, o corpo se sente menos agredido e não exagera na proteção. Por isso, ele cria uma cápsula de espessura adequada, normal no processo de recuperação.

Como evitar o deslocamento de prótese de silicone?

O primeiro passo para evitar esse problema começa antes da cirurgia. Ouça a opinião do seu cirurgião e escolha próteses de excelente qualidade.

Como você viu, quando elas são feitas com tecnologia de ponta, as chances de uma contratura acontecer são muito baixas. Assim, você evita o deslocamento de prótese de silicone.

Além disso, é fundamental seguir as recomendações do médico no período pós-operatório. É sempre importante lembrar que você não deverá:

  • levantar os braços acima da altura dos ombros nas primeiras 3 semanas, sendo que o ideal é evitar a movimentação ampla deles;
  • dormir de barriga para cima nos primeiros 45 dias, com as costas apoiadas sobre travesseiros mais altos;
  • não dirigir nos primeiros 20 dias;
  • evitar a movimentação exagerada do tronco, como uma torção;
  • usar o sutiã pós-operatório o tempo inteiro e retirá-lo apenas para tomar banho;
  • esperar pelo menos 14 dias para retomar a vida sexual;
  • esperar o tempo recomendado pelo médico para realizar atividades físicas, principalmente os exercícios de musculação para a parte superior do corpo (braços, ombros, costas);
  • não carregar nenhum peso por pelo menos 3 semanas.

Quais são os sintomas do deslocamento de prótese de silicone?

É importante que a paciente fique atenta e observe suas mamas com frequência. Os primeiros sinais de deslocamento podem ser bastante discretos, e nem sempre são percebidos logo no início.

O que é importante observar? Diante do espelho, verifique se uma das mamas está desalinhada. Ela pode estar mais baixa ou mais alta, ou ainda lateralmente deslocada.

Outro sinal que você deve observar é se o ponto mais alto da prótese está totalmente alinhado às aréolas ou mamilos. Se isso não acontecer, as mamas ficarão assimétricas e deformadas.

Porém, se a causa do deslocamento é a contratura capsular, aparecem ainda outros sintomas, de acordo com o grau do problema. Saiba quais são esses níveis:

  • Grau 1: mama perfeita, sem nenhuma alteração. Quando apalpados, os seios têm a consistência natural. A mulher não sente dor ou incômodo e o formato está perfeito. A paciente não precisa se preocupar.
  • Grau 2: percepção sutil do implante em caso de apalpação. A mulher não sente dores ou desconforto e não há alterações estéticas. Esse grau também não exige intervenções.
  • Grau 3: ao apalpar as mamas, a mulher percebe nitidamente a prótese. A superfície do implante pode apresentar ondulações. Os seios se tornam assimétricos. Nesse caso, é importante procurar o médico.
  • Grau 4: endurecimento das mamas, grave assimetria e dores.  A paciente deve procurar o cirurgião rapidamente.

Qual é a solução para o deslocamento de prótese de silicone?

Se a mulher percebe que seus seios estão assimétricos, ela deve procurar o cirurgião. Então, ele solicitará alguns exames para comprovar se houve deslocamento da prótese ou contratura capsular.

Se essa hipótese for comprovada, a solução acontece por meio de uma nova cirurgia. O cirurgião pode reposicionar os implantes ou, nos casos de contratura, trocá-los.

Como você viu, o deslocamento de prótese de silicone é raro e pode ser evitado. Por isso, a maioria das pacientes se recupera rapidamente e desfruta de seus seios lindos, volumosos e maravilhosos com toda a tranquilidade.

Quer conhecer histórias assim, de pacientes que já colocaram o silicone e hoje estão só aproveitando o novo shape? Participe do nosso grupo no Facebook e confira esses relatos reais. Você será muito bem-vinda por lá!

Quer dar um turbinada nos seus seios ? Acesse já o site da Silicone Center ou clique na imagem e abaixo e baixe nosso e-book grátis !


Tudo o que você precisa saber sobre Próteses de Silicone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *