Simastia após silicone: saiba como evitar

Fale Conosco Pelo Whatsapp

Você já ouviu a respeito da simastia após prótese de silicone? Essa é uma complicação que pode acontecer após a cirurgia, mas que é plenamente evitável. Ficou curiosa para saber mais? Continue a leitura!

Em primeiro lugar, o que é simastia?

A simastia (também conhecida como sinmastia) é a ausência de espaço entre os seios. Na região entre as duas mamas forma-se uma espécie de “ponte” de tecido, dando a impressão de que os seios estão colados um no outro.

Em algumas mulheres, a simastia é congênita. Portanto, a mulher já nasce com essa condição, que se torna visível quando os seios começam a crescer.

A simastia congênita também acontece com mais frequência quando as mamas são hipertróficas (muito grandes). Em alguns casos, essa condição é mais discreta e as mulheres convivem com a situação de forma tranquila.

Porém, nosso foco neste post é a simastia após silicone. Ela acontece quando a prótese é muito grande para a largura do tórax da paciente, por erro no procedimento ou por traumas posteriores.

Se as próteses forem de tamanho exagerado, por exemplo, o espaço que sobra entre os seios é realmente pequeno. Por isso, o peito não consegue acomodar os implantes mamários e manter a forma esperada, criando essa ponte mais alta.

O problema também ocorre quando a prótese se desloca para o centro devido ao erro na escolha do tamanho ou por falha no procedimento. Assim, os seios ficam bem juntos no centro do tórax, criando um problema estético.

Como evitar a simastia após silicone?

Não é possível evitar a simastia congênita, embora ela possa ser corrigida com cirurgia plástica.

Porém, no caso da simastia após silicone, é perfeitamente possível evitar esse problema.

1. Procure uma boa clínica

Uma das principais causas da simastia é a imperícia do cirurgião. Por isso, é fundamental procurar uma clínica de confiança, que conte com médicos experientes e capazes de realizar o procedimento com perfeição.

2. Ouça o cirurgião

Quando o cirurgião recomenda um tamanho de prótese de silicone, ele leva vários fatores em consideração. Assim, além de ouvir as expectativas da paciente, ele também analisa o biótipo dela.

Uma das medidas que ele avalia é a largura do tórax. Então, ele usa essas informações para propor uma prótese proporcional ao corpo da paciente, que gere um resultado harmônico.

Por isso, é muito importante ouvir seu cirurgião. Se ele informa que uma prótese é grande demais para o seu tamanho, confie na indicação dele e escolha um tamanho mais adequado. Isso vai evitar o risco de problemas como a simastia.

3. Respeite o pós-operatório

Seguir todas as recomendações do cirurgião no pós-operatório vai evitar que a prótese se desloque, causando a simastia. Então, cumpra o repouso e use o sutiã cirúrgico de acordo com as orientações do médico.

4. Procure o médico em caso de trauma

Infelizmente, algumas situações não estão sob nosso controle. Por isso, se a paciente sofre um acidente com impacto realmente grave, o silicone pode se deslocar. Nesse caso, é importante ir ao médico e fazer exames para avaliar o estado e posição da prótese.

Entendeu o que é simastia após silicone e como ela pode ser evitada? Ainda ficou com dúvida? Deixe sua pergunta nos comentários e teremos prazer em responder!

Fale Conosco Pelo Whatsapp


Quer dar um turbinada nos seus seios ? Acesse já o site do Silicone Center, preencha o formulário abaixo ou clique nas imagems abaixo e faça nosso teste e baixe nosso e-book grátis !!


(Preencha, envie e aguarde a confirmação)


Turbinar ou não turbinar

Tudo o que você precisa saber sobre Próteses de Silicone

Simulador de Próteses de Silicone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *