Redução de seios: quando é necessário e como evitar esta cirurgia?

Fale Conosco Pelo Whatsapp

Não é segredo que muitas brasileiras sonham em colocar silicone. Na verdade, uma em cada três mulheres tem esse objetivo. Mas o que acontece com quem está na contramão dessa tendência e opta pela redução de seios?

Se você quer saber quando é necessário reduzir as mamas, continue neste post. Vamos explicar quais são os problemas que levam a esse procedimento e, por outro lado, como a mulher turbinada pode evitá-lo.

Redução de seios: quando a cirurgia é necessária?

O tamanho natural dos seios é definido geneticamente. Então, quando a mulher nasce, seu futuro já está definido.

Assim, quando chega a adolescência, ela já começa a ver essas formas de desenharem. Algumas meninas começam a desenvolver peitinhos. Para outras, resta a agonia de aguardar o crescimento das mamas.

Porém, da mesma forma que algumas meninas sofrem por não terem seios, outras veem um aumento exagerado das mamas.

E os impactos à saúde são vários. Eles afetam não só a autoestima, devido à desproporcionalidade das mamas, mas causam limitações funcionais.

Problemas comuns que motivam a redução de seios

Enquanto algumas mulheres têm seios grandes mas, ainda assim, normais, outras recebem um diagnóstico de gigantomastia.

Entre os incômodos que elas enfrentam no dia a dia, podemos destacar:

Dores nas costas

As mamas exageradas impactam diretamente na saúde da coluna. Assim, o peso sobrecarrega as vértebras e músculos da região torácica e cervical.

Quando a pessoa fica levemente inclinada para a frente, esses músculos e vértebras precisam fazer um grande esforço para se manterem na posição adequada.

E se você pensa que essas situações são raras, está enganada. Essa sobrecarga é comum quando lavamos louça, limpamos o chão da casa, passamos roupa ou até mesmo ao usarmos o computador e celular.

Portanto, é muito frequente a mulher com seios grandes sentir dor nas costas. O incômodo se torna uma sensação de ardor que traz muito desgaste físico ao final de um dia.

Assaduras

Quando os seios são muito grandes, a área de contato entre a pele da mama e de outras regiões do corpo aumenta. Então, o atrito favorece o surgimento de assaduras.

As mulheres relatam assaduras entre a mama e a região superior do abdômen, no sulco entre os dois seios e também um atrito entre o seio e o braço.

Porém, além do atrito, essas regiões tendem a reter umidade. Portanto, cria-se o ambiente ideal para a proliferação de bactérias e o surgimento de infecções.

Assim, seios de tamanho exagerado causam uma série de situações que resultam em muito incômodo no dia a dia.

Dificuldade para encontrar sutiã e roupas

Como o tamanho das mamas é desproporcional, a mulher tem dificuldade para encontrar roupas e sutiãs de tamanhos adequados. Nada serve, ou não serve com perfeição.

Um exemplo clássico é o sutiã. Para comportar um seio grande, os fabricantes geralmente pensam em uma mulher com mais gordura corporal. Assim, eles fazem costas largas, também.

Com isso, a mulher magra com seios grandes tem dificuldade para encontrar uma peça que corresponda à sua largura de tórax e também ao tamanho da mama.

E ainda existe o detalhe das alças. Para sustentar o peso da mama, elas deveriam ser bem largas.

Porém, para serem usadas com diversas blusas, elas costumam ser finas e machucam o ombro, marcando-o.

Limitações funcionais motivam a redução de seios

Realizar diversas atividades com os seios muito grandes é difícil. As mamas balançam demais, causando uma sensação de dor e também constrangimento.


Aumentar os Seios

Como exemplo, podemos citar as atividades comuns em uma academia, como pular ou correr.

Mamoplastia redutora: como é a cirurgia?

A redução dos seios exige uma cirurgia mais complexa do que o procedimento para colocar silicone.

Afinal, o médico precisará retirar gordura ou tecido mamário em excesso, reduzir a extensão de pele para deixar a mama firme e ainda modelá-la.

Portanto, o procedimento é mais demorado e, muitas vezes, exige o uso de anestesia geral.

A cicatriz também costuma ser bem maior. Geralmente, a mulher fica com uma marca em torno da aréola, outra vertical entre a aréola o sulco inferior da mama e, finalmente, uma cicatriz levemente curva abaixo do seio.

No meio da cirurgia plástica, esse formato de cicatriz é conhecido como âncora, ou ainda um T invertido.

Redução de seios e silicone: quando precisa retirar a prótese?

Atualmente, é cada vez menos frequente precisar retirar o silicone. Afinal, a rejeição se tornou raríssima e muitas das próteses não têm prazo de validade.

perguntas frquentes prótese de silicone

Assim, praticamente não há motivos para a redução de seios. No entanto, isso pode acontecer quando:

A paciente não cumpre o repouso no pós-operatório

Como o pós-operatório é muito tranquilo e praticamente sem dor, algumas pacientes não respeitam o período de repouso.

Assim, elas voltam às atividades do dia a dia muito rápido, antes que o corpo tenha tempo para a cicatrização interna e aderência da prótese aos tecidos que a envolvem.

Essa falta de cuidado pode favorecer processos de rejeição da prótese. Se a contratura chega a um grau avançado, pode ser necessário retirar o silicone.

A paciente exagera no tamanho da prótese

Em nosso próprio blog, nós já alertamos várias vezes sobre o risco de colocar silicone de tamanho exagerado.

Portanto, quando a paciente insiste em colocar uma prótese de tamanho não proporcional ao seu corpo, ela pode ter algumas complicações.

Entre essas complicações, está a simastia. Trata-se de um levantamento da pele que fica entre os seios devido à pressão de uma prótese muito grande.

Assim, em vez de haver um sulco entre as duas mamas, essa região do corpo fica mais alta que o normal, formando uma ponte entre os seios.

Nesses casos, o médico precisa realizar uma nova cirurgia para a redução dos seios e correção do problema.

Portanto, para evitar esses problemas, a paciente só precisa ouvir seu médico.

Antes da cirurgia, ela deve ouvi-lo para escolher o tamanho de prótese mais adequado e, depois do procedimento, para cumprir as instruções do pós-operatório à risca.

Entendeu quando a redução de seios é necessária e como evitá-la depois de colocar silicone? Quer saber mais sobre a cirurgia plástica?

Então, siga nossos perfis no Facebook e Instagram para não perder nenhum conteúdo!

Silicone Center - Logo

Idealizada por médicos especialistas em cirurgia plástica, o Silicone Center é uma Clínica de Cirurgia Plástica que facilita o acesso à mamoplastia de aumento e abre portas para que um maior número de mulheres possa se sentir bem com o próprio corpo.
Responsável Técnico: Dr Wagner Montenegro | CRM 51.769

Aumento de Mamas Silicone Center


Fale Conosco Pelo Whatsapp


Simulador de Próteses de Silicone Agendar Consulta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *