Sintomas de rejeição de prótese de silicone – entenda!

4.2 (83.33%) 6 votes

O período pós-operatório é aquele momento em que a paciente deve cuidar de si mesma e curtir o novo corpo, e não ficar tensa, não é mesmo? Por isso, é importante que você conheça sintomas de rejeição de prótese de silicone,  evitando se preocupar com situações que são completamente normais.

Quer saber que sintomas são esses? Vamos ajudar você a entender quais são as situações normais no pós-operatório e quando é necessário buscar ajuda. Então, não deixe de conferir este post!

Quais são suas chances de ter uma rejeição?

Este é o primeiro ponto que quem vai colocar uma prótese de silicone precisa entender: as chances de uma rejeição são muito baixas!

Aliás, as complicações relacionadas à prótese de silicone são cada vez mais raras!

A tecnologia avança a todo momento e não está presente apenas nos equipamentos que usamos no dia a dia. Ela chegou também aos implantes, reduzindo cada vez mais a ocorrência da contratura capsular. Hoje em dia, é muito raro uma paciente precisar trocar suas próteses!

Portanto, mesmo que nos primeiros dias depois da cirurgia você perceba um certo inchaço nas mamas ou um pouco de dor, essa é uma reação normal do pós-operatório. Mas, para que você se sinta totalmente segura, nós vamos explicar quais são os sintomas de rejeição de prótese de silicone.

O que é a rejeição de prótese de silicone?

A rejeição de prótese de silicone acontece devido a um processo chamado de contratura capsular.

Com a tecnologia que revolucionou a superfície das próteses, essa situação é cada vez mais rara. Ainda assim, é um risco que não pode ser totalmente descartado. A contratura capsular acontece quando o organismo da paciente entende que o implante é um corpo estranho.

Como não pode expulsá-lo, ele desenvolve um mecanismo de defesa: cria uma membrana em volta da prótese, formando uma espécie de cápsula para envolver o objeto e isolá-lo dos tecidos naturais.

Em alguns casos — felizmente, uma porcentagem pequena — o corpo cria uma reação anormal e exagerada a esse corpo estranho, que é a prótese.

Sua forma de responder é formar uma membrana mais espessa que o normal, criando uma situação chamada de encapsulamento.

Essa cápsula começa a apertar o implante e, se a paciente não conhecer os sintomas de rejeição de prótese de silicone ou não buscar ajuda, ela pode até mesmo rompê-la. No entanto, os casos de rompimento são raros.

Quais são as causas da rejeição ao implante mamário?

O único responsável pela rejeição da prótese de silicone é o próprio organismo da paciente.

A contratura capsular não acontece por erro médico.

Mas com os cuidados pós-operatórios, a paciente também pode evitar  a rejeição e garantir o bom resultado da cirurgia.

Afinal, ao seguir as orientações do médico, ela evita que o mecanismo de defesa do organismo seja acionado, pois o corpo sentirá menos os efeitos do trauma.

Que sintomas de rejeição de prótese de silicone devem deixar a paciente em alerta?

Existem alguns sintomas que alertam para a possibilidade de uma rejeição do implante.

Assimetria (um dos seios com formato ou altura diferente), ondulações na superfície da prótese, endurecimento e inchaço das mamas e dores são os principais.

Porém, não temos como falar dos sintomas de rejeição de prótese de silicone sem tratar dos graus da contratura capsular.

Em cada uma dessas etapas, o corpo dará sinais diferentes, e por isso é importante conhecê-los.

Graus da rejeição ao implante

A contratura capsular acontece em 4 graus.

Vale a pena destacar que o médico só vai considerar que houve realmente rejeição do implante se a paciente apresentar os sinais referentes aos graus 3 e 4.

Então, entenda quais são os sintomas de rejeição de prótese de silicone de cada uma dessas etapas e fique atenta a esses sinais:

Grau 1: As mamas apresentam aparência e formato perfeitamente normais. A paciente não sente qualquer incômodo. A mama da paciente parece uma mama não operada.

Grau 2: Quando a paciente apalpa a mama, ela sente levemente o implante colocado ali. No entanto, não há qualquer incômodo e nem mesmo alterações visíveis que apontem para um problema mais sério.

Grau 3: No grau 3 aparecem os primeiros sintomas visíveis. A paciente sente claramente o implante quando apalpa suas mamas. Ao observar os seios ela percebe que há uma assimetria entre a mama que apresenta a contratura e a que continua normal.

Grau 4: A mama se torna endurecida e provoca dores constantes na paciente. A assimetria também é grave e pode ser facilmente detectada.

Quais são os exames que o médico solicita para diagnosticar o problema?

Se a paciente reconhecer algum ou alguns dos sintomas de rejeição de prótese de silicone, ela deve procurar o cirurgião e relatar o problema.

Esse profissional fará alguns exames para confirmar ou descartar o diagnóstico e tomar as providências necessárias.

O primeiro exame realizado para detectar a rejeição do implante é físico e realizado no próprio consultório.

O médico fará a observação e palpação das mamas, à procura de sinais como alterações estéticas ou a perda de elasticidade. Depois disso, ele pedirá exames complementares, como a mamografia, ressonância magnética e ultrassom.

Com esses resultados, ele chegará a um diagnóstico preciso e direcionará o tratamento da paciente.

Qual é o tratamento para a rejeição da prótese?

É importante lembrar que um número pequeno de mulheres apresenta uma contratura capsular realmente significativa.

Na maioria das vezes, ocorrem os graus mais leves. Isso significa que a paciente pode ter um pequeno incômodo ou sentir suas mamas mais firmes. Nesses casos mais leves, é possível ter melhora com tratamentos simples e não invasivos.

O médico pode receitar medicamentos à base de corticoides ou mesmo orientar a paciente a realizar massagens para eliminar qualquer tipo de desconforto. Já quando ocorre uma contratura capsular mais séria, em que a mulher sente os sintomas de rejeição de prótese de silicone referentes ao grau 4, o tratamento é a troca do implante.

É preciso fazer uma nova cirurgia, retirar a cápsula e mudar o local de colocação. Hoje em dia, já se sabe que quando a prótese é colocada abaixo do músculo, o risco de contratura é menor.

No entanto, essa técnica só é indicada quando a paciente tem mamas naturais realmente muito pequenas ou nesses casos de rejeição. Mais uma vez, é importante lembrar que os casos que exigem uma nova cirurgia são cada vez mais raros.

Quando se usa uma prótese de qualidade, desenvolvida com toda tecnologia existente no mercado, o problema acontece apenas com 0,5% das pacientes. Portanto, a maioria dos implantes se adapta normalmente.

Como escolher a prótese de silicone?

Sabe-se que o encapsulamento acontece com mais frequência quando se usa o implante de superfície lisa.

Quando o revestimento do implante é texturizado ou de poliuretano, as chances de a paciente sentir os sintomas de rejeição de prótese de silicone são bem menores. No caso da superfície microtexturizada, a taxa de rejeição é menor que 1%.

Além disso, como já falamos no item anterior, a qualidade da prótese é fundamental. Quanto mais avançada a tecnologia usada em sua fabricação, menores são as taxas de rejeição e necessidade de uma nova cirurgia.

Nesse ponto, a escolha do cirurgião plástico é fundamental. O bom profissional sempre buscará uma opção aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), garantindo a segurança de suas pacientes.

Entendeu quais são os sintomas de rejeição de prótese de silicone e como preveni-la? Percebeu como esses casos são raros e que suas chances de ter uma recuperação tranquila e os seios lindos são muito maiores? Quer mais informações sobre o implante mamário para se sentir mais segura e confiante?

Então, não perca tempo! Preparamos um manual completo para você entender como funciona a prótese de silicone! Confira!

Quer dar um turbinada nos seus seios ? Acesse já o site da Silicone Center ou clique na imagem e abaixo e baixe nosso e-book grátis !


Tudo o que você precisa saber sobre Próteses de Silicone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *