Riscos de colocar silicone: eles existem? Como evitá-los?

5 (100%) 1 vote

Muitas mulheres sonham com seios lindos e turbinados. Porém, algumas delas acabam adiando a cirurgia porque têm medo de passar por esse tipo de procedimento e pensam que existem grandes riscos de colocar silicone.

E você, também sonha em ter as mamas volumosas mas esbarra nesse medo? Então, não perca este post! Vamos explicar tudo que você precisa saber sobre os verdadeiros riscos de colocar silicone.

Com essas informações, você poderá identificar os mitos que geram esse medo e tomar a sua decisão com muito mais tranquilidade. Acompanhe!

Existem riscos na cirurgia para colocar prótese de silicone?

Atualmente, realizar um procedimento como a colocação de prótese de silicone envolve pouquíssimos riscos por ser rápido e com menor possibilidade de sangramento.

Os poucos riscos cirúrgicos que existem podem ser facilmente prevenidos. Para isso, é importante que a paciente procure médicos experientes e faça o procedimento em uma clínica totalmente equipada, inclusive com UTI.

Na maioria dos casos, o cuidado da paciente durante a preparação e no pós-operatório é suficiente para evitar riscos.

Portanto, não se trata de lidar com situações que estão fora de controle. Seguindo as orientações do médico, é possível garantir um pós-operatório tranquilo e desfrutar do pleno sucesso da cirurgia.

Quais são os riscos de colocar silicone nos seios?

Como já falamos, os principais problemas que a paciente pode ter com a prótese de silicone estão relacionados ao seu próprio comportamento.

Então, a melhor forma de prevenir esses riscos é saber o que pode acontecer antes e depois da cirurgia para tomar os devidos cuidados e impedi-los. Saiba quais são:

1. Abertura da incisão cirúrgica

Vale a pena destacar que os pontos da incisão (corte) não se abrem espontaneamente. Para que isso aconteça, eles precisam ser forçados.

Então, a melhor forma de prevenir esse problema é seguir à risca a orientação dos médicos para o período pós-operatório.

Se a paciente utilizar o sutiã cirúrgico, evitar movimentos bruscos, não carregar peso e não levantar os braços acima da altura dos ombros durante 15 dias, além de seguir as outras recomendações, a abertura da incisão dificilmente acontecerá.

2. Flacidez e estrias

A paciente que coloca silicone precisa entender que, ao turbinar os seios, o corpo precisará acomodar um volume que não existia ali. Desse modo, é preciso estender a pele para comportar a prótese.

A pele é um órgão resistente, mas com alguns limites. Por isso, quando ele é esticado acima de sua capacidade, é normal surgirem estrias.

Contudo, existe uma forma de prevenir as estrias, que é a hidratação eficiente da pele.

Por essa razão, mesmo que você esteja planejando colocar silicone daqui a algum tempo, comece a preparar a sua pele desde agora. Use bons cremes hidratantes diariamente, de preferência de manhã e à noite.

Assim, quando chegar o momento de realizar a cirurgia, sua pele estará preparada para ser estendida sem ficar com essas marcas indesejáveis!

A hidratação também ajuda a prevenir a flacidez, especialmente se os cremes utilizados tiverem colágeno na fórmula.

Outro cuidado importante é colocar uma prótese volumosa, mas sem exagero. O excesso de peso nas mamas pode causar flacidez. Em razão disso, confie no tamanho que o cirurgião plástico indicar!

3. Infecções

O organismo do ser humano está sujeito a infecções o tempo inteiro.

A pele funciona como um envelope fechado que protege nossos tecidos internos, impedindo a entrada de micro-organismos causadores de infecções.

Quando a pele sofre um corte , que pode ser um acidente com a faca na cozinha ou mesmo a retirada exagerada da cutícula, essa abertura permite a entrada de micro-organismos.

Mas o que fazemos quando nos cortamos? Na maioria das vezes, nós simplesmente higienizamos devidamente o local e providenciamos um curativo para evitar a contaminação.

É exatamente isso que acontece em uma cirurgia para colocar a prótese de silicone. Existe um corte, mas a assepsia correta e o curativo tornam as chances de infecção muito baixas.

Além disso, após a cirurgia o médico receitará antibióticos. Esses medicamentos são muito eficientes, garantindo a segurança das pacientes. Dessa forma, esse é mais um dos riscos de colocar silicone que podem ser evitados com cuidados simples no pós-operatório.

4. Inchaço e dor

É normal que, logo após a cirurgia, as mamas fiquem um pouco inchadas. Essa é uma reação normal do corpo, que faz parte do período de recuperação.

Contudo, existe uma medida muito eficiente para reduzir esse inchaço: o uso do sutiã pós-operatório. Ele exerce uma compressão moderada sobre as mamas, evitando a formação de edemas.

Além do inchaço, muitas pacientes têm medo de sentir dor na mama. Porém, esse é um receio infundado, principalmente se o implante foi colocado na posição subglandular.

A cirurgia para colocar a prótese de silicone exige a abertura de cortes pequenos. Na maioria das vezes, eles não passam de 5 cm. Após o procedimento, a paciente ainda toma analgésicos, que tiram praticamente qualquer dor.

Por esse motivo, a maior parte das mulheres não sente dores após a colocação da prótese. No nosso grupo do Facebook você encontra o relato de muitas pacientes que sentiram apenas um desconforto ou incômodo. Participe e confira essas histórias!

5. Rippling

Pouquíssimas mulheres já ouviram falar no efeito rippling porque ele é muito raro. Quando acontece, a pele ao redor da prótese se torna enrugada e quem observa a mama vê a textura do implante.

Na maioria das vezes, o rippling ocorre porque o tecido que cobre a prótese e a cápsula que o organismo forma em volta dela não têm espessura suficiente para disfarçar essa textura.

Para evitar o rippling,  o médico avalia questões como: a espessura da pele da paciente e quantidade de tecido mamário. Então, ele escolhe a técnica cirúrgica mais adequada para esse caso.

Além disso, os implantes fabricados atualmente são altamente tecnológicos. Sua capacidade de aderência e a coesividade do gel deixam a prótese mais uniforme e estável na mama, o que impede esse enrugamento.

6. Rejeição da prótese

A rejeição da prótese acontece devido a um processo chamado de contratura capsular.

A contratura é um mecanismo do nosso sistema de defesa: o corpo cria uma espécie de membrana em volta da prótese para isolar esse novo objeto dos tecidos naturais do corpo.

Porém, em alguns casos essa reação do sistema imunológico é exagerada e anormal, causando a rejeição.

Felizmente, esses casos são cada vez mais raros. As próteses fabricadas hoje em dia têm uma superfície texturizada que evitar essa reação. Assim, o problema atinge menos de 1% das mulheres, reduzindo muito os riscos de colocar silicone.

7. Deslocamento da prótese

Outra possibilidade é a de deslocamento da prótese. Ele pode acontecer por diversos motivos: o encapsulamento do implante, grandes traumas ou pancadas e principalmente falta de cuidado no pós-operatório.

A maioria das pacientes se sente muito bem após a cirurgia. Como elas praticamente não têm dores, algumas começam a “abusar” nesse período. Então, elas levantam os braços antes do término do repouso, carregam pesos, realizam serviços domésticos, dirigem…

Embora essas atividades sejam muito simples, elas podem empurrar a prótese que ainda não está tão firme para posições inadequadas. Assim, elas causam assimetrias e deixam a mama mais alta ou mais baixa que o ideal, além da possibilidade de deslocamento lateral.

Quer evitar esse risco? É só seguir as orientações do médico para o pós-operatório!

8. Rompimento da prótese

Finalmente, vamos falar de um problema que preocupa muito as mulheres que estão avaliando os riscos de colocar silicone: a ruptura da prótese.

Atualmente, as próteses são fabricadas com tecnologias e materiais altamente resistentes. Elas não só se adequam ao corpo da mulher como possuem grande durabilidade.

Por isso, os casos de ruptura são cada vez mais raros. Eles até podem acontecer em eventos realmente muito traumáticos, como grandes acidentes de carro.

Mesmo assim, caso a prótese de silicone tenha um rompimento nessas ocasiões, a mulher não precisa ficar preocupada. O gel é muito coeso, o que significa que ele não escorre ou se espalha pelo corpo.

Então, caso a mulher com silicone sofra algum acidente realmente grave ou uma pancada forte, basta procurar um médico em seguida para que ele indique o procedimento adequado.

Com exceção dessas situações traumáticas, uma mulher que vivencia as situações normais de sua rotina não corre esse risco.

Como evitar os riscos de colocar silicone?

Nos tópicos anteriores, você deve ter percebido que é perfeitamente possível evitar a maioria desses riscos de colocar silicone.

Para isso, a paciente só precisa tomar alguns cuidados essenciais antes e depois da cirurgia.

Nós já explicamos a maioria dessas recomendações à medida que tratamos de cada item. Porém, podemos resumi-los em poucos tópicos:

Como evitar riscos de colocar silicone antes da cirurgia

  • Procure uma clínica completamente equipada e com UTI para garantir o atendimento adequado durante a cirurgia.
  • Escolha um cirurgião plástico experiente, que indique as melhores técnicas, tamanhos e modelos de próteses para evitar problemas como o rippling e flacidez.
  • Hidrate muito bem a pele dos seios para evitar estrias e também a flacidez.
  • Escolha, junto com o cirurgião, a melhor marca de prótese de silicone, produzida com tecnologia de ponta. Assim, você evitará principalmente a rejeição do implante.

Cuidados para evitar riscos de colocar silicone depois da cirurgia

  • Para evitar o inchaço, use o sutiã pós-cirúrgico o tempo inteiro, retirando-o apenas para tomar banho.
  • Siga todas as recomendações do médico para o pós-operatório: tempo de repouso, cuidado na movimentação dos braços e tronco, dormir sempre de barriga para cima, respeito ao período de retorno às atividades normais (dirigir, carregar peso, retomar a vida sexual, exercitar-se).
  • Higienize o curativo e promova sua troca de acordo com as instruções do cirurgião. Assim, você evitará infecções.
  • Retorne ao consultório no tempo indicado pelo médico para que ele possa acompanhar a recuperação da cirurgia.
  • Caso alguma situação realmente fora do normal aconteça, como um grande trauma causado por acidentes automobilísticos ou pancadas, procure o médico para saber se está tudo certo com a sua prótese.

Viu como é possível evitar praticamente todos os riscos de colocar silicone? Saiba mais sobre essa cirurgia acompanhando nossas publicações nas redes sociais. Siga-nos no Facebook e Instagram para não perder nenhuma novidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *